Cantora conversou com a Bazaar via Zoom de sua casa, nos EUA – Foto: Divulgação
Uma das últimas entrevistas deste 2022, anunciada por Thalia em seu Instagram, foi à Bazaar – como ela postou nas redes sociais. Para falar de diferentes assuntos, em especial sua nova música. “Sentei no chão do meu banheiro e com um caderninho escrevi (a letra) em cinco minutos. Foi assim que ‘Psycho Bitch’ apareceu”, conta orgulhosa sobre a nova canção. Mas a faixa sofreu mudanças ao longo do caminho. O electropop com aspiração às pistas de dança é um hino de libertação, mas a letra não acompanhava a atmosfera da faixa, com ela conta abaixo.
SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM
A cantora e atriz mexicana, radicada em Nova York (EUA), aproveitou o lançamento para falar sobre autoaceitação, novos trabalhos e o desejo de voltar ao Brasil. Ela está no ar no canal Viva com a novela “Maria do Bairro” e brincou como seria a personalidade de sua personagem dos sonhos. Thalia também falou sobre ter domínio das narrativas que criam sobre você por meio das redes sociais, seja você artista, TikToker ou YouTuber. E mandou um recado aos fãs do País: “quero ir tipo amanhã se me convidarem”. Leia a entrevista completa:

 

Ver essa foto no Instagram

 
Uma publicação compartilhada por Thalia (@thalia)

Harper’s Bazaar – O que você pode nos dizer sobre o processo de composição da música? Existe alguma curiosidade durante as sessões ou do videoclipe?
Thalia – Uma coisa ou tantas coisas? Porque muitas coisas aconteceram (risos). Estou feliz! Os obstáculos, às vezes, fazem você repensar o que está acontecendo e servem para tornar as coisas maiores e melhores. Recebi a faixa e, quando ouvi, era só a trilha. Fiquei: “uau, é muito eu”. Um electropop com pitada de disco retrô… Chamei alguns compositores que conheço para trabalhar na letra e gravamos a música. Voltei para casa, ouvi a música de novo, de novo, e foi como: “Não, pera, não combina”. Como a faixa faz você se sentir livre, tive de repensar no conceito. Sentei no chão do meu banheiro e com um caderninho escrevi (a letra) em cinco minutos. Foi assim que “Psycho Bitch” apareceu. E fiquei: “essa é a vibe”. E é isso que essa psycho b*tch tem de soar: destemida e sem remorso.
Na vida real, existe algum momento em que você se relaciona com a faixa?
Thalia – Tantas, tantas vezes. Momentos diferentes em que fui uma “psycho b**ch”. Agora, abraço este título, no sentido de: “esta sou eu e vou ser livre”. Impetuosa, vou fazer as coisas que me fazem feliz. Ser impulsiva, abraçar as minhas emoções, sem permitir que ninguém me coloque para baixo. Não tenho medo se você gosta ou não. Vou ser eu mesma e, se isso te assusta, se quiser colocar um rótulo em mim, me chamar de psicopata, louca, vadia, seja lá o que for, me chama assim porque é mais sobre você do que sobre mim. Sou livre e é assim que me sinto. E essa música tem esse poder.
HB – E esta faixa é um single solto ou parte de algo maior, como álbum ou EP?
Thalia – O que gosto na música agora é que você é superlivre para colocar música quando quiser. Não precisa ter um gênero, como pop, bachata, mexicana, regional ou jazz. Só tem que ser música! Se achar que é o momento, você simplesmente lança. É assim a indústria da música agora e amo isso. Se no passado, a gente tinha que lançar um álbum inteiro, e eu amo isso, também. Vim dessa escola, vou fazer isso para sempre, mas agora estou feliz em lançar “Psycho Bitch“. Tenho muitos planos para o próximo ano, que vamos nos falar muito em breve sobre tudo isso que está por vir.
Clipe acumula mais de 4 milhões de visualizações no YouTube – Foto: Divulgação
Estamos vivendo o boom do Y2K, como na moda e nas redes sociais. Você tem algo que sente falta daquela época, que a consagrou?
Thalia – Naquela época, você basicamente tinha três opções (de divulgação). A TV, o rádio e a imprensa tradicional. Agora, com as mídias sociais, você pode explorar tudo, todos os serviços de streaming. Se você quiser ser YouTuber, envolver seu público e contar a história que deseja compartilhar e as coisas de que gosta, sempre haverá algumas pessoas que dirão: “uau, essa pessoa é como eu”, “este é meu clã, meu povo”. Acho fantástico como as redes sociais fazem a gente se relacionar. Você pode ser YouTuber, TikTok ou influenciador. Acho muito legal e amo isso porque, comecei tão, tão, tão jovem. E desde o começo, a família foi crescendo geração após geração. Talvez, as novas gerações me conheçam pela música, mas tem gente que chegou a mim porque sou TikToker ou influenciadora.
HB – Aqui no Brasil está reprisando a novela “Maria do Bairro”, no Viva (canal pago do grupo Globo). Se pudesse misturar seus personagens e colocá-los em um só, quem você escolheria?
Thalia – Acho que agora meu Frankenstein seria a personalidade, a coragem e o jeito de “Maria do Bairro”. Porque ela é linda, uma psycho b**ch. Ela é ela mesma e luta por si. Amo isso! Mas com a doçura, ternura e sonhos de “Marimar”. Essa selvageria da minha mente! (risos) Essa mistura seria meu personagem favorito.
HB – Algo que não perguntamos e gostaria de acrescentar? Ou dizer algo para seus amigos, porque eles estão esperando por você há muito tempo com um show.
Thalia – Você não tem ideia do quanto eu quero ir. Não tem ideia do quanto eu quero estar aí. Eu quero! Costumava ir, tipo, duas vezes por ano ou mais. E eu estou tão acostumada com vocês, o amor e meu coração é parte do Brasil. Porque foi uma experiência linda, linda. E sempre foi! Meus fãs brasileiros são apaixonados, amorosos… quero ir tipo amanhã se vocês me convidarem. Mas alguém tem que me convidar… Minha bagagem está pronta! Como Maria del Barrio, tenho minha caixa pronta. Vamos.
HB – Sinta-se convidada… Já faz muito tempo que estão reivindicando para você vir aqui, então você precisa vir.
Thalia – Eu quero ir. Me convidem, sério. Quero dizer, me mandem DMs e estarei lá para uma feijoada (risos). Estou muito feliz em me conectar com meu público novamente através de você e convidá-los a tirar o melhor proveito de suas personalidades. Somos únicos! Deus criou você de maneira única. Um de você, apenas um de mim. Então vamos celebrar isso. Não tente ser outra pessoa, mesmo que tentem te colocar em uma caixa.… é a sua vida, então seja você mesmo. Feliz Natal e feliz Ano Novo para todos vocês.

O post “Vou fazer coisas que me façam feliz”, diz Thalia sobre autoaceitação em “Psycho B**ch” apareceu primeiro em Harper’s Bazaar » Moda, beleza e estilo de vida em um só site.