Irina Shayk apareceu como o leão – Foto: Reprodução/Instagram/@schiaparelli
Divino ou mau gosto? Arte ou exploração? A nova coleção de alta-costura da Schiaparelli, que abriu hoje a semana de moda, está dando o que falar. A coleção, inspirada na “Divina Comédia”, de Dante Alighieri, colocou na passarela três cabeças fakes de animais: leopardo, leão e lobo – os três animais que estavam na porta do inferno quando Dante encontrou Virgílio.
Naomi Campbell apareceu como o lobo – Foto: Reprodução/Instagram/@schiaparelli
Imediatamente começou a pipocar na internet muitas críticas da escolha, que tinha o intuito de mostrar a bravura da fundadora da casa, Elsa Schiaparelli, e também reforçar o DNA surrealista da casa. Seria uma forma de resgatar a cultura de matança de animais selvagens, usados na vestimento e até na decoração como símbolo de status? Ou o esforço é válido para cumprir o papel de arte da couture?
Shalom Harlow apareceu como o leopardo – Foto: Reprodução/Instagram/@schiaparelli
No momento em que a matança de animais, o desmatamento e o fim de tantas espécies está no centro das discussões de todo o mundo, Bazaar acredita que remeter aos animais da boca do inferno, em pleno século 21, não é o ideal. A marca poderia ter escolhido outra provocação.
O post Schiaparelli causa polêmica na alta-costura com cabeças de animais apareceu primeiro em Harper’s Bazaar » Moda, beleza e estilo de vida em um só site.