fique ligada!

Hi, what are you looking for?

Ligada nas DicasLigada nas Dicas

Notícias

Mulheres que Inspiram: Nátaly Neri reafirma o discurso do consumo consciente

mulheres-que-inspiram:-nataly-neri-reafirma-o-discurso-do-consumo-consciente

Nátaly Neri – Foto: Thiago Santos, com direção criativa de Lucas Teixeira
Nátaly Neri sempre esteve conectada à moda. Mas não em seus contextos fútil e efêmero – ela transformou o gosto pela cena fashion em pauta para produzir conteúdos conscientes e antecipar tendências. “Consumo roupas usadas desde criança, fossem elas doadas ou compradas em bazares de igreja. De certa forma, a proximidade com as peças de segunda mão e o meu desejo em criar itens aleatórios, seguindo o que via na televisão ou nas revistas, acabou por me fazer buscar cursos de costura e a trabalhar com customizações e adaptações”, diz.
Em 2015, ela estreou o próprio canal no YouTube disposta a revelar os segredos do mundo dos brechós. “Sabia que tinha algo a contribuir quando notava as pessoas surpresas ao descobrirem que os meus looks custavam entre dois e dez reais. O conteúdo inicial girava em torno de dicas para adaptar os artigos arrematados e os endereços dos melhores lugares para garimpar roupas. Depois, passei a me aprofundar nas reflexões sobre slow fashion e o upcycling.”
Ao longo do tempo, Nátaly, que é formada em Ciências Sociais e ativista desde sempre, incrementou o roteiro com falas sobre empoderamento feminino, estética negra, impacto positivo, preservação ambiental e vivências pessoais.
Nátaly Neri – Foto: Thiago Santos, com direção criativa de Lucas Teixeira
A audiência do Afro e Afins logo ultrapassou 800 mil inscritos e 35 milhões de visualizações. O reflexo da exposição bem-sucedida rendeu collab com a grife Insecta Shoes, posto de embaixadora do Creators for Change, no YouTube, e de jurada de reality show, e nome certo para qualquer bate-papo que tenha como cenário a moda, o reaproveitamento e a sustentabilidade. “Tenho atuado também em projetos especiais que em breve serão apresentados gratuitamente nas minhas redes sociais. Além disso, assumo em breve o papel de host, com Gabie Fernandez, no videocast Diacast. Estou empolgada com a empreitada, pois o que me move são as trocas significativas com tipos diversos de pessoas e de pontos de vista.”
Engana-se quem acredita que a agenda lotada a faz pausar os outros planos. “Sigo idealizando matérias sobre beleza vegana, moda de brechó, autoconhecimento, cosméticos naturais, óleos essenciais, dreadlocks e tudo o que amo compartilhar diariamente com a minha comunidade!”, avisa.
Se no passado a roupa usada era uma necessidade, hoje Nálaty mantém o gosto por endossar o discurso responsável e de deselitização da construção da identidade da moda. “Curto a imprevisibilidade dos achados, as histórias que carregam os antigos bordados, a experiência de cuidar da peça depois de comprada e de buscar stylings modernos para repaginar aqueles artefatos. Agora encontro prazer na experiência, que durante a minha juventude foi motivo de vergonha por conta dos estigmas sociais.”
Nátaly Neri – Foto: Thiago Santos, com direção criativa de Lucas Teixeira
Fã declarada de Vivienne Westwood, estilista britânica considerada a inventora do punk, falecida recentemente, e do mood “boêmio caótico” da cantora Florence Welch, a influencer aposta as fichas no revival dos anos 2000 e em marcas autorais, caso da FID (@fidcustom) e do Studio Ellias Kaleb (@studioelliaskaleb). “Essas labels têm presença, criatividade e são interessantes demais para os olhos. Digo que é arte em forma de tecido!”, exalta – e acrescenta: “Mas é bom prestar atenção no rework da Ventana (@ventana___) e da Rachels (@userachels), que tem qualidade e cuidado ambiental”.
Nátaly tem política correndo pelas veias e entende que a moda faz parte desse processo. “Compreendo ser de suma importância a união dessas duas esferas. É a política na moda que aumenta o tamanho das saias, que julga a ‘decência’ dos decotes, que patrulha os tons de rosa ou de lilás nas seções masculinas (…). A moda é diretamente uma representação dos momentos políticos de uma sociedade e, tendo ciência disso, ela passa, não só a ser um espelho, mas a se tornar ativamente um objeto de contestação e de mudança, como faz Isaac Silva (@isaacsilvabrand) há anos nas passarelas do SPFW, lembrando que a nossa cultura é negra, é LGBTQIAP+, e que as nossas referências são africanas e indígenas.”
Enfim, como ela mesma destaca, se a moda se desdobra em narrativas, temos a chance de fazê-la falar e agir pelas esperanças e pelos desejos de grupos criativos e invisibilizados no Brasil.
O post Mulheres que Inspiram: Nátaly Neri reafirma o discurso do consumo consciente apareceu primeiro em Harper’s Bazaar » Moda, beleza e estilo de vida em um só site.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Lifestyle

Natural ou normal?!FreePik Quando nascemos, temos uma total aceitação do que somos… aos poucos, vamos tomando contato com impressões do meio externo sobre nós…...

Moda

Especialista explica como incorporar o brilho nos seus looks do dia a dia e transformá-los em produções fashion

Moda

Está em busca do que vestir no Lollapalooza? Inspire-se nestas ideias de looks para montar seu visual

Gastronomia

Conheça fatos interessantes e curiosidades sobre a pipoca, esse alimento tão amado por todos na hora de um cineminha