Arte equipe Harper’s Bazaar
Por Jorge Wakabara
A modelo entra na passarela. Ela dá alguns passos, e então… Vai ao chão. Poderia ser Naomi Campbell no seu momento icônico de 1993, quando ela tropeçou no desfile de Vivienne Westwood devido às gigantescas plataformas que usava. Mas estamos falando de setembro de 2022, o verão 2023 de uma das marcas do momento, queridinha dos fashionistas, a AVAV de Beate Karlsson.

 

Ver essa foto no Instagram

 
Uma publicação compartilhada por CinemaHistory1895 (@cinemahistory1895)

Não é só uma modelo que cai aqui: é todo o casting. O fashion-faux-pas vira um happening, um meme produzido. E se a intenção era chamar a atenção, funcionou – a turma de Karlsson aplaudiu, republicou, comentou.
Mas o que Karlsson quis realmente fazer ao instruir seus modelos a caírem no meio do desfile, de propósito? Bom, o momento de Naomi é lembrado (e até celebrado) até hoje. Em entrevista para veículos de fora, a estilista fala sobre trazer humor para a indústria de moda, tão sisuda. Em um mundo cansado de filtros e fakes, com o “mais real” TikTok invadindo tudo, esse discurso parece mais atual que nunca. Mostrar as falhas, as rachaduras.
Porém, pode existir ainda mais nas entrelinhas – e nas roupas. Depois de um longo lockdown cheio de moletons e malhas, o inevitável contraponto cresce nos desfiles nacionais e internacionais. É o incômodo! Na própria AVAV, a montação vem com maiôs sem alça e jeans cheios de vazados, peças que pedem atenção de quem as usa, que a todo momento lembram “estou aqui, me ajeite”. Identificamos uma avalanche de roupas menos (ou nada!) confortáveis na passarela: na forma de decotes, fendas, curtos extremos, escarpins pontudos, corsets.
Anacê, verão 2023 – Foto: Agência Fotosite
No último SPFW, as marcas À La Garçonne e Anacê foram duas das que exploraram um recorte de cava alta, tipo cava de biquíni mesmo, com a calça ou saia de cintura baixa, exibindo a crista ilíaca – são aqueles ossinhos nas laterais.
Alexander McQueen – Foto: Reprodução/WWD
A apresentação da Alexander McQueen de Sarah Burton também veio com essa silhueta.
Michael Kors, verão 2023 – Foto: Reprodução/WWD
A alfaiataria do momento, como se não bastasse ser mais rígida que um vestido solto, também tem um truque de styling que nem é novo, mas sempre traz uma sensualidade instantânea: o paletó não vem com blusa por baixo. Mesmo que ele seja um spencer, que é aquele paletó cropped, sabe? O primeiro look do desfile de verão 2023 de Michael Kors Collection, na modelo Mica Argañaraz, vem assim.
Loewe, verão 2023 – Foto: Reprodução/WWD
O ápice do look que pede a atenção de quem veste e quem assiste é a Loewe de Jonathan Anderson, com suas formas geométricas que desconstroem o que a gente considera anatômico. No verão 2023 da marca espanhola, chama a atenção o efeito anquinha dos vestidos sem alça, que expandem o quadril. Ele é espaçoso, exige manobras em locais mais movimentados. Vale o esforço?
Versace, verão 2023 – Foto: Reprodução/WWD
E se a gente ama os acessórios da Bottega Veneta, o que dizer da mule de bico fino e salto desafiador? Equilíbrio é tudo… Na nova coleção da Versace, a maior parte dos calçados tem plataformas vertiginosas –bem, não tão altas quanto aquelas que Naomi Campbell teve que usar em 1993, mas que chegam junto com um vestido que traz um decote simplesmente diagonal por todo o torso. Vale o truque da fita dupla face para se movimentar mais livremente, viu? Cabe a você decidir se o sacrifício vale. Porque uma coisa é certa: é sofrido, mas fica lindo.
O post Estilistas e marcas privilegiam roupas e acessórios desafiadores apareceu primeiro em Harper’s Bazaar » Moda, beleza e estilo de vida em um só site.