fique ligada!

Hi, what are you looking for?

Ligada nas DicasLigada nas Dicas

Notícias

Candice Swanepoel sobre o Brasil: “Sinto uma conexão de outras vidas”

candice-swanepoel-sobre-o-brasil:-“sinto-uma-conexao-de-outras-vidas”

Candice Swanepoel em campanha da Schutz – Foto: Divulgação
Nascida na África do Sul e com uma profissão que a fez viajar pelo mundo, Candice Swanepoel achou o seu lugar no mundo aqui, no Brasil. “Sinto uma conexão de outras vidas, uma coisa meio mística”, conta a modelo em entrevista à Bazaar. Desde sua primeira visita, aos 17 anos, Candice sabia que um dia gostaria de morar aqui e, sempre que pode, separa momentos livres em sua vida profissional para visitar o País que sua alma abraçou. “Acho que tem lugares no mundo em que seu espírito fica bem, e o Brasil é isso para mim. Sempre foi um lugar onde me sinto mais calma, minha mente fica mais clara. É uma coisa inexplicável”, acrescenta.
SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM
Com o passar dos anos, o País ganhou um espaço ainda mais especial em seu coração. Candice deu à luz a seus dois filhos com o brasileiro Hermann Nicoli, Anacã e Ariel (seis e quatro anos, respectivamente), em Vitória, no Espírito Santo. A modelo conta que seu sonho era poder morar e criar seus filhos em solo brasileiro, mas que viver nos Estados Unidos facilita o seu trabalho.

 

Ver essa foto no Instagram

 
Uma publicação compartilhada por 𝗖𝗮𝗻𝗱𝗶𝗰𝗲 (@candiceswanepoel)

“Tento ao máximo ensinar sobre onde nasceram, conto a história. Estou sempre cercada de brasileiros, muitos amigos são daí, então falamos muito português em casa. Eles entendem tudo, mas não falam muito por causa da escola. Fico muito feliz em levá-los para o Brasil e mostrar para eles sob a minha visão. Acho que, por não ser brasileira, vejo só as coisas bonitas. Às vezes, por ser do País, as pessoas focam nas coisas ruins, na política. Visitar o Brasil comigo é um conto de fadas”, conta em português. Ao longo da entrevista, Candice leva o papo com tranquilidade, como se falasse em sua língua materna, misturando expressões e piadas de quem está acostumada a conversar com brasileiros com raras confusões com a língua inglesa.
Candice Swanepoel em campanha da Schutz – Foto: Divulgação
Além da vida pessoal, a profissão de Candice Swanepoel também ganhou espaço por aqui, permitindo que a modelo pudesse visitar o País com mais frequência. Uma dessas vezes foi no início deste ano, quando Candice desembarcou em São Paulo para fotografar a campanha da Schutz. A estrela protagoniza as imagens da marca, com quem sua relação começou muito antes de se tornar estrela das publicidades. “Quando tinha 18 ou 19 anos e viajava para São Paulo ou Rio de Janeiro, sempre ia nas lojas comprar sapatos. É muito legal essa história, já que no começo era consumidora”, lembra.
Para ela, uma das características que mais lhe atrai no trabalho com a Schutz conversa diretamente com a parte preferida de sua profissão: a de poder interpretar diferentes personas. “Cada campanha que eles fazem, tem uma direção muito forte. Amo chegar e entender quem é essa mulher que está usando aqueles sapatos”, explica Candice e adiciona que os trabalhos sempre contam com equipes incríveis. “Isso é importante, porque não fazemos nada sozinhas. É como fazer um bolo: se você colocar algum ingrediente errado, não fica bom. Com Schutz, sempre confio que vai sair algo incrível.”
Raízes e trajetória
Candice Swanepoel em campanha da Schutz – Foto: Divulgação
Ao conversar mais com a modelo sul-africana, é possível começar a entender sua forte ligação com o Brasil, antes mesmo de toda a história e bagagem emocional que a modelo criou com o País. Papo vai, papo vem e o foco da conversa volta a ser essa paixão, mais especificamente pela Bahia, lugar que não abre mão de visitar quando está aqui. Ela conta que é um lugar de refúgio e, ao analisar o porquê, destaca a conexão com a cultura africana. “Traz algo da minha infância. Sinto que é um lugar que posso virar criança de novo, brincar, viver, estar de volta à natureza. É um lugar que sempre me curou de qualquer coisa.”
Ao questioná-la sobre a infância na África do Sul, Candice Swanepoel afirma que só quem vivenciou pode entender com profundidade as experiências que teve ao crescer rodeada de natureza e diferentes culturas – mas o sorriso em seu rosto possibilita presenciar um pouco da nostalgia que cerca o assunto. A modelo conta que foi criada em uma fazenda, com paisagens de tirar o fôlego. Faz uma comparação com os cenários do longa “Entre Dois Amores”, de 1985, para quem nunca visitou o lugar ter uma noção da paisagem, mas afirma que, mesmo assim, não chega perto da real beleza do lugar.
“Minha família sempre foi muito pé no chão. Crescer naquela época, naquele lugar, construiu grande parte da minha personalidade. Sempre tive curiosidade e amei tudo que era meio selvagem. Morávamos em um estado em que viviam os Zulus. Cresci rodeada de mulheres Zulus”, detalha. “Na minha profissão, é fácil se perder e, para mim, essa conexão forte com a África e com a minha família me mantém conectada. Sempre acreditei nos valores corretos, em ser uma pessoa que trabalha para chegar aonde quer. Agradeço muito a Deus por ter essa experiência. Ter nascido nesse lugar, geograficamente, é um surto”, brinca.
O olhar para o passado também faz com que Candice compare as mudanças em sua profissão – tanto as negativas quanto as positivas. Para ela, no início de sua carreira, as modelos precisavam andar pelas cidades, ir de fotógrafo em fotógrafo, contar com o boca a boca para deslanchar sua carreira, enquanto hoje em dia, as redes sociais possibilitam um apoio digital para uma autopromoção. Por outro lado, a quantidade de olhares em cima da nova geração, os comentários maldosos e a exposição tornam a profissão mais intensa emocionalmente.
“Ache uma coisa que faz bem (e que te faça bem também) e faça isso. Não tente ser igual a milhões de pessoas. Quando comecei, tinha 15 anos, porque levava mais tempo para se movimentar no mundo da moda. Mas, hoje, vejo meninas começando mais velhas. Então diria: se você tem 15 anos, vá viver sua vida e ter experiências”, aconselha Candice para quem quer começar a trabalhar com moda.
Antes de encerrar nossa conversa, Candice faz um pedido, em meio a risadas, que parece mais um conselho e que reforça o quão acostumada com a cultura brasileira ela está: “vai em um boteco por mim, tomar uma cervejinha”.
O post Candice Swanepoel sobre o Brasil: “Sinto uma conexão de outras vidas” apareceu primeiro em Harper’s Bazaar » Moda, beleza e estilo de vida em um só site.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Lifestyle

Natural ou normal?!FreePik Quando nascemos, temos uma total aceitação do que somos… aos poucos, vamos tomando contato com impressões do meio externo sobre nós…...

Moda

Especialista explica como incorporar o brilho nos seus looks do dia a dia e transformá-los em produções fashion

Gastronomia

Conheça fatos interessantes e curiosidades sobre a pipoca, esse alimento tão amado por todos na hora de um cineminha

Lifestyle

Lixão do Atacama recebe primeiro desfile de moda para alertar sobre descarte incorreto de roupasMaurício Nahas A iniciativa faz alusão ao que o universo...