Carolina Fregulia, analista comportamental especialista em relacionamentos – Foto: Divulgação
Por Ana Carolina Soares
Transar ou não transar no primeiro encontro? Eis a questão. Já ouvi especialistas afirmando que, se a mulher ceder aos seus desejos no primeiro encontro, perde o valor para o homem. Machismo, não? E o contrário? Por que não ninguém questiona sobre “o homem fácil”, rsrs.
Enfim… Ainda hoje, em 2023, mesmo que haja uma atração quase palpável no ar, muitas mulheres se seguram, com medo de perder o respeito e o afeto do crush.
E ainda bem, esse tipo de pensamento começa a ser enfrentado com mais veemência. Carolina Fregulia, analista comportamental especialista em relacionamentos, diz que, em uma sociedade que busca cada vez mais liberdade, regras como a de não fazer sexo no primeiro encontro tendem a cair por terra. “Transar no primeiro encontro abre a possibilidade de saciar as suas vontades. Homens e mulheres têm autonomia para se comportarem da maneira que consideram adequada”, afirma.
Carolina destaca que não é possível definir se um relacionamento será duradouro pelo fato de os parceiros terem ou não transado no primeiro encontro. No entanto, condutas semelhantes tendem a favorecer a longevidade da relação. “Houve um tempo em que fazer sexo no primeiro encontro era considerado um erro. Não é mais assim”, pontua a especialista.
Além disso, Carol, que conta com mais de 300 mil seguidores no Instagram interessados em ampliar os conhecimentos sobre sexo, aponta que, em geral, algumas condições são relevantes para que a transa ocorra na primeira saída. “É preciso sentir segurança no parceiro e moderar as expectativas. Na primeira transa, ainda não há vínculo afetivo. Então, não dá para esperar muito da outra pessoa no dia seguinte, como se estivessem engatando um namoro”, salienta.
A analista comportamental, entretanto, pontua que, quando as pessoas já se conhecem, o modo de tratamento muda de figura. “Há casos em que amigos ou colegas decidem sair, acabam ficando e transam. Como não são pessoas desconhecidas, a possibilidade de fazer sexo no primeiro encontro amoroso é maior”, finaliza Carolina.
@anacarolcsoares é jornalista desde 1994, ganhou prêmios e passou por grandes veículos de comunicação, trabalhando como repórter, editora, colunista e PR. É muito feliz também em cursos de tantra, fez mais de dez e até tirou certificado de terapeuta tântrica com Gilson Nakamura em janeiro de 2019, no método Deva Nishok. Dona de cachos assumidos e ama escrever sobre sexo, como a musa Carrie Bradshaw.
O post Ana Carolina Soares – “Sexo no 1º encontro não é mais tabu”, diz especialista Carolina Fregulia apareceu primeiro em Harper’s Bazaar » Moda, beleza e estilo de vida em um só site.