João Guilherme – Foto: Divulgação
Em 2023, João Guilherme estará nas séries “De Volta aos 15” (Netflix), “Musa Música” (Globoplay) e “Da Ponte Para Lá” (HBO Max), e tem planos de lançar linhas de roupa e wellness. Bazaar Man passou 24 horas com o ator. Conheça a sua rotina:
Como fiquei gravando quase que o ano inteiro, ou ia acordar às cinco da manhã ou ia dormir nesse horário. Por isso, se não colocar despertador, durmo até às quatro da tarde, dependendo do nível de cansaço. Acabo passando um pouquinho dos limites (risos).
Levanto às 13h, saio do quarto e paro no sofá para dar uma checadinha no celular e ver se já estão buzinando. Sou muito ruim com comunicação instantânea. Não faço parte de muitos grupos. Tento focar nas redes sociais, e acabo pecando com WhatsApp. Muitos dos meus afazeres estão ali, e priorizo as respostas. Converso com meu empresário, vejo a agenda e vou resolver, como gravar conteúdo ou stories para uma publicidade.
Moro sozinho com as minhas cachorras Hannah (pug), Sheeva e o Xangô (ambos da raça pitbull). Quando acordo mais cedo, como pão integral com requeijão, peito de peru e queijo branco ou frutas – banana, uva e maçã – com aveia, cereal e mel. Não gosto, mas, na maioria das vezes, pulo o café e acabo almoçando direto. Como de tudo, dos legumes às proteínas. É fácil me agradar! Busco equilibrar a minha dieta de treino. Amo carboidratos, mas se vou comer batata não coloco tanto arroz, uma plantinha e chá gelado. Não tenho muita paciência para cozinhar. É engraçado porque, como não pratico, é sempre uma aventura até para quebrar um ovo. Rezo um Pai Nosso e vamos lá! Minha mãe (Naira Ávilla) me ensinou a fazer macarrão com molho branco e frango empanado na ‘grande amiga’ Air Fryer. Minha comida favorita é a japonesa. Comeria todo dia!
15h Mesmo quando não estou no horário de trabalho, tenho afazeres, como decorar algum texto, estudar um roteiro, ler… Quando estou livre, foco em Call of Duty: World at War é o único que jogo, vejo televisão ou escuto música – porque é combustível. Ouço de Marília Mendonça a K-pop, como Joji. Amo funk, trap e eletrônico. Sou muito fã de Harry Potter, assisti “Half Bad: The Bastard Son & The Devil Himself” e amei. Muitas coisas lembram esse contexto mágico.
João Guilherme – Foto: Divulgação
Voltei a ler, utilizo o tempo ineficiente dentro do trabalho – como a espera para a gravação de uma cena – e foi uma bênção. Li “Passados Presentes: O Golpe de 1964 e a Ditadura Militar” (Rodrigo Patto Sá Motta) e estou dando umas bicadas em “A Criação de Um Papel”, de Stanislavski, para me ajudar com “Da Ponte Para Lá” (criada por Erick Andrade e Thais Falcão para a HBO Max).
A série se passa em São Paulo e a trama é mais carregada, dramaticamente falando. Não é teen nem um pouco infanto-juvenil. O Enzo (seu personagem) passa por diversas realidades adolescentes, muito do que se vê em “Euphoria“.
18h Comecei a fazer faculdade de moda na pandemia, mas dropei muito rápido. Matérias legais eram muito técnicas. Diferente de você estar em uma sala de aula.
Nunca fui um bom acadêmico e online não estava funcionando para mim. Amo a curiosidade de poder me vestir e desfilar (ele fez sua estreia nas passarelas do último SPFW), experimentar formas e desenhos – essa criatividade é massa. Meu interesse pela moda veio quando me tornei uma pessoa pública, com a novela (“Carrossel”), ter seguidores e entendi qual é o jogo e como usufruir e amar essa liberdade de expressão. Vou ter uma marca de roupa minha (um dia), com certeza absoluta. Vai ser quando tiver de acontecer, porque vai ser muito especial. Preciso estar com tudo na mão, inclusive meu tempo e foco, para começar algo bem sólido.
Vou treinar por volta das 20h quando não tenho gravação noturna, faço musculação e um pouco de aeróbico. Gosto de ficar à vontade para malhar o que e quanto quiser. Tento ir de quatro a cinco vezes na semana e fazer todos os membros. Faço sauna uma vez por semana, no mínimo, que é muito bom para a minha pele, para a circulação do sangue e para me livrar de toxinas.
Recentemente, comecei a fazer uma massagem miofascial (relaxante) para os meus músculos crescerem bonitinhos, ajuda na postura, a ficar alinhadinha e com bom alongamento etc.
João Guilherme – Foto: Divulgação
23h Se estou livre do trabalho, fico à vontade para passear ou comer fora. Quando eu decido o rolê com a galera, opto por um japinha gostoso, um drink ou vinho às sextas. Como estou dividido em produções, acabo me aproximando do elenco.
No início do ano, estava no Rio de Janeiro para gravar “Musa Música” (Globoplay), prevista para 2023, onde fiz ótimos amigos e tenho minha turma de lá. Em São Paulo, sou muito amigo da Maísa (Silva, atriz e apresentadora), por exemplo. A gente estava gravando “Depois dos 15”, se encontra nos rolês, sai para comer… Foi divertidíssima essa nova temporada, muito mais gostosa de gravar porque o elenco já se conhece, estamos mais habituados a viver naquela pele. Estar com pessoas que você já conhece faz a diferença.
O skate acaba ficando para o fim de semana. Meu personagem, o Fabrício, pratica e, quando está em período de gravação, volto a andar. Amo!
00h Tenho espinhas por ser muito jovem, durmo errado e tudo isso faz mal para os nutrientes da pele. Como trabalho com imagem, gosto de ter tudo no lugar. Tenho séruns e loções secativas para marcas de espinhas, vermelhidão, pelos encravados. E, também, hidratantes faciais. Tenho esse contato porque minha mãe trabalha com estética.
Dentro da linha de wellness, estou nesse processo de desenvolvimento de marca própria inspirada na Pleasing, do Harry Styles e a Lemme, marca de suplementos da Kourtney Kardashian. Tenho incenso em casa, gosto de cheiro bom, porque além de canalizar as energias, gosto do cheiro. E costumo rezar antes de dormir, agradeço, peço. Sou cristão, mas minha família pratica o candomblé e estuda espiritismo. A gente é da fé! Com essa rotina de gravações, não consigo mais dormir cedo. E vou deitar por volta das 5h.
O post 24 horas com João Guilherme apareceu primeiro em Harper’s Bazaar » Moda, beleza e estilo de vida em um só site.